Seminário em Ribeirão Preto reúne mais de uma centena de produtores rurais do ramo da horticultura

Em dezembro, a CATI Regional Ribeirão Preto e a Casa da Agricultura local promoveram o 13.º Seminário de Agregação de Valor em Horticultura. A capacitação foi realizada na sede da instituição e teve carga horária de oito horas, com a participação de 101 produtores rurais e técnicos. A coordenação ficou a cargo do diretor da CATI Regional, engenheiro agrônomo Carlos Henrique de Paula e Silva, e da pesquisadora Sally Blat, em uma parceria entre a CATI e a Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) – Polo Regional Centro-Leste, sediada em Ribeirão Preto. O Polo conta com um Centro de Pesquisa em Horticultura o que tem possibilitado que os dois órgãos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (CATI e Apta) atuem de forma integrada.

Entre as palestras, foi abordado o “Papel da nutricionista na efetivação das compras públicas”, tema desenvolvido pela nutricionista Leandra Alvares de Paiva Alves, conselheira do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea-SP) e coordenadora da Comissão Regional de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (CRSANS)-Ribeirão Preto. Ainda na parte da manhã, foi ministrada a palestra “Transição Agroecológica”, apresentada por Araci Kamiyama, da Coordenadoria de Biodiversidade e Recursos Naturais da Secretaria do Meio Ambiente (CBRN/SMA), e a palestra “Mandioca de mesa: produção e agregação de valor”, pelo pesquisador José Carlos Feltran, também da Apta.

Na parte da tarde, o tema foi “Novidades da enxertia: vantagens na compra e venda, agregando valor às mudas”, palestra feita pelo técnico convidado de uma importante empresa do ramo de produção de mudas, Heitor Campos, seguida pela explanação da pesquisadora do Instituto Biológico/Apta, Terezinha Monteiro dos Santos Cividanes, com o tema “Ação de joaninhas (Coccinellidae) no controle biológico de pragas de hortaliças”.

Segundo o diretor da CATI Regional, essas capacitações se tornam possíveis de serem realizadas devido ao apoio de empresas do ramo e ao trabalho que vem sendo desenvolvido junto aos produtores rurais ao longo do tempo, em uma parceria constante entre a pesquisa e a CATI. “A presença de tantos produtores mostra que o trabalho de extensão rural em Ribeirão Preto vem sendo desenvolvido de forma participativa, marcando a presença do Estado na vida dos produtores rurais, a maioria agricultores familiares que lidam com as demandas do dia a dia na produção de alimentos”, frisou Carlos Henrique.

Ao final do Seminário foram sugeridos alguns temas para os próximos encontros como: “Plantas Alimentícias Não Convencionais - Pancs”, “Plantas medicinais”, “Insetos polinizadores na horticultura”, “Processamento”, “Técnicas de enxertia”, “Gestão”, “Irrigação”, “Sistemas de integração”, “Adubação”, “Biotecnologia”, “Fitoterapia”, e “Conservação de solo e água”, assim como práticas de campo e visitas à propriedades.

Mais informações: (19) 3743-3870 ou 3743-3859

jornalismo@cati.sp.gov.br