Projeto Microbacias II – Acesso ao Mercado continua levando desenvolvimento às comunidades quilombolas

A maioria das comunidades quilombolas do Estado de São Paulo está inserida na região do Vale do Ribeira, distribuídas por diversos municípios, entre eles Barra do Turvo e Eldorado, os quais pertencem à área de atuação da CATI Regional Registro. O Projeto Microbacias II – Acesso ao Mercado, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA), executado pela Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), tem levado grandes avanços para essas comunidades quilombolas, permitindo que elas ampliem sua produção e otimizem seus canais de comercialização.

A Associação Quilombo do Ribeirão Grande e Terra Seca, em Barra do Turvo, e a Associação dos Remanescentes de Quilombo do bairro Abobral Margem Esquerda, em Eldorado, são comunidades quilombolas beneficiadas com o Projeto Microbacias II – Acesso ao Mercado.

De acordo com o engenheiro agrônomo Antonio Eduardo Sodrzeieski, diretor da CATI Regional Registro, os projetos a serem executados pelas comunidades quilombolas são em sua maioria de apoio à produção, comercialização e logística. “Boa parte das associações comunitárias já comercializam sua produção via participação nas políticas públicas de compras governamentais ou participação em feiras em âmbito local e regional. Desta forma, o incentivo do Microbacias II – Acesso ao Mercado a estas comunidades servirá de estímulo para ampliar sua produção e otimizar seus canais de comercialização, contribuindo para a geração de trabalho e renda”, concluiu.

Associação Quilombo do Ribeirão Grande e Terra Seca

No último dia 9 de fevereiro, a Associação Quilombo do Ribeirão Grande e Terra Seca recebeu um caminhão baú para dar maior fluidez na logística de seus produtos. O Projeto Comunitário, que contém ainda outros itens como armário, batedeira, caminhão, freezer, geladeira, entre outros, custou R$ 215,2 mil no total, sendo apoiados pelo Microbacias II R$ 213 mil, com contrapartida de R$ 2 mil por parte da comunidade.

Ao todo, 77 famílias serão beneficiadas com as aquisições. As famílias que formam esta comunidade são descendentes de ex-escravos. Elas comercializam hortaliças, palmito, banana, mandioca, feijão, cana-de-açúcar e arroz.

Associação dos Remanescentes de Quilombo do bairro Abobral Margem Esquerda

O Projeto Comunitário da Comunidade Remanescente de Quilombo de Abobral Margem Esquerda foi um resultado do esforço, da união e do empenho de toda a comunidade quilombola que, juntamente com profissionais de algumas entidades parceiras, se propôs a debater de maneira participativa, justa e democrática suas principais dificuldades, condições de sobrevivência e as possíveis soluções na busca de melhores condições de vida para os moradores da comunidade.

Para levar a inclusão digital e dar apoio à produção da comunidade, foram apresentados dois projetos comunitários no âmbito do Projeto Microbacias II – Acesso ao Mercado, que viabilizaram itens como cabos, cadeiras, computadores de mesa, impressora, roçadeira, batedeiras, carreta agrícola, trator, contratação de serviço e fornecimento de material de elétrico, entre outros itens. No último dia 9 de fevereiro, a comunidade recebeu o serviço de instalação elétrica para possibilitar a instalação de equipamentos de informática. Os dois projetos comunitários, viabilizados por meio do Microbacias II, custaram no total R$ 257,6 mil, sendo apoiados pelo Microbacias II R$ 255 mil, com contrapartida de R$ 2,7 mil por parte da comunidade. Ao todo, 38 famílias serão beneficiadas com as aquisições.

Saiba mais

De acordo com as regras, o Microbacias II cobre 99% do valor total, ficando para a comunidade 1% do valor da contrapartida para adquirir o bem ou os itens do projeto comunitário.

Mais informações: (19) 3743-3870 ou 3743-3859
jornalismo@cati.sp.gov.br