Extensionistas da CATI em Pindamonhangaba se reúnem para debater estratégia de atuação do LUPA na região

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI) reuniu os extensionistas das Casas da Agricultura pertencentes a Regional de Pindamonhangaba para avaliar os procedimentos de trabalho utilizados para atualizar os dados do Levantamento Censitário das Unidades de Produção Agropecuária (LUPA) nos municípios da região.

O LUPA é uma fotografia do momento da agricultura e pecuária paulista. Sua pesquisa abrange diversas áreas do setor. Com os resultados, é possível fazer um planejamento, corrigindo falhas, fornecendo informações sobre novas tecnologias, passando por questões econômicas, como preço dos alimentos e balança comercial, além de abordar temas relacionados à sustentabilidade, como o Cadastro Ambiental Rural (CAR), por exemplo, até a agricultura familiar.

De acordo com o diretor técnico da CATI Regional, o engenheiro agrônomo Paulo Queiroz, a atualização do Lupa é uma das prioridades da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo para fomentar o agronegócio no Estado. “A reunião foi para discutir estratégias que possam melhorar nosso desempenho. A agilização do LUPA está sendo um desafio para cada Regional”, afirmou.

O responsável pela coordenação do Lupa pela Regional, Haley de Carvalho, distribuiu os materiais de divulgação, como faixas e panfletos, aos chefes das Casas da Agricultura. “Nossa rede extensionista deve melhorar o rendimento, tanto que já traçou perspectivas bem otimistas para o alcance das metas e, ainda, foi montada uma força-tarefa na Regional com o objetivo de atender os municípios que não possuem técnicos locais”, disse.

Entre as ações propostas estão a divulgação junto a cooperativas, associações e sindicatos de produtores. Além disso, se deve buscar a colaboração das prefeituras, no que diz respeito ao apoio logístico pessoal, para auxiliar no levantamento de campo. Essas foram algumas das sugestões apontadas, sendo que algumas já têm sido efetuadas em algumas unidades.

Com o novo levantamento, realizado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento, por meio da CATI e do Instituto de Economia Agrícola (IEA), o Estado de São Paulo fornecerá um amplo quadro da agropecuária paulista, retratando as áreas dos estabelecimentos rurais, ocupação do solo, as tecnologias empregadas numa investigação de como vive o agricultor, incluindo grau de instrução e o acesso aos programas do Governo do Estado.

De acordo com o secretário Arnaldo Jardim, o LUPA fornecerá um diagnóstico preciso do setor, possibilitando um planejamento da assistência de políticas públicas ao produtor rural. “O setor Agropecuário é um dos setores que mais utilizam tecnologias, que vão desde técnicas de produção e manejo, passando pelo desenvolvimento de novas cultivares, até a utilização de agricultura de precisão. Por isso, precisamos de uma visão ampla do setor, para que tenhamos subsídios para apoiar o pequeno produtor”, disse.


São Bento do Sapucaí tem atuação de destaque e é exemplo na Regional

Entre os diversos depoimentos de casos, tiveram destaque as ações em São Bento do Sapucaí, onde foi feito plantão no dia de pagamento em uma cooperativa de laticínio e tem sido feitos outros plantões junto ao Posto da Defesa Agropecuária, durante a campanha da segunda etapa da vacinação contra a febre aftosa, realizada em novembro.

A auxiliar de apoio agropecuário Denícia de Barros, servidora com mais de 30 anos de serviços prestados na Casa da Agricultura de São Bento do Sapucaí e que acompanhou os outros dois censos agropecuários realizados anteriormente, relatou que criou o seu próprio método de levantamento no município, dividindo-o por bairros. “Eu conheço São Bento do Sapucaí como a palma da minha mão e, tendo participado de outros levantamentos, montei um jeito de atingir todas as propriedades. Separo as fichas por bairro e coloco-as em pastas coloridas e assim vou percorrendo a zona rural”, contou a recenseadora, que se destacou nas outras ocasiões e que agora vem, novamente, desempenhando bem o seu papel de extensionista.



Mais informações: (19) 3743-3870 ou 3743-3859
jornalismo@cati.sp.gov.br